link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma
Postado por Marcos Borkowski domingo, 2 de agosto de 2009 às 22:39 0 Comments

ANOS 70/80 E 90




Aficionados do futebol pontagrossense reuniram-se em 27 de novembro de 1970 para regularizar assuntos referentes à Associação Ponta-Grossense de Desportos. Esta seria uma terceira equipe de Ponta Grossa no Campeonato Paranaense, ao lado do Operário e do Guarani. Contou com o apoio do Operário que cedeu-lhe a vaga até 1973, como também com o do Guarani que licenciou-se da Federação Paranaense. Decidiu-se também que a Ponta-Grossense mandaria seus jogos no Estádio do Operário.

Em 1973, houve uma ameaça de desfiliação do Operário e do Guarani junto a Federação caso não participassem do campeonato e assim com a extinção da Ponta-Grossense o Operário reorganizou seu departamento profissional para disputar o campeonato de 1974.

.

Equipe de 1975


Renato, Jair, Luisinho, Rubens Henrique, Gracindo e Marinho; Néo, Djair, Edegar, Riva e Denir.


.
Equipe de 1977

Jair, Serginho, Manoel, Gracindo, João Carlos e Carlos Alberto; massagista, Gildo, Adir, Tião, André e Deonir.
.



Em 1979, o Operário é convidado pela , a participar do Campeonato Nacional. Para tanto, teria de disputar o “Torneio da Morte” pela sexta vaga paranaense contra as equipes de Apucarana, Guarapuava, Palmeiras de Pato Branco, 9 de Julho, Agroceres, Umuarama, Rio Branco e Iguaçu. Sagrou-se campeão do torneiro e garantiu a vaga.



Equipe de 1979 - Copa do Brasil


Renatão, Mineiro, Osni, Miranda, Milton e Luis Carlos; Paulo Borges, Dagoberto, Silva, Raul Santos e Doquinha.

.

Equipe de 1979 - Taça de Prata

Em pé: Índio (massagista), Paulo Leão (Técnico), Éverton, Chicão, Paulinho, Dagoberto, Osni, Mará, Gracindo, Fio, Líder, Binha, Mineiro, Pompéia, Paquito e Abílio; Agachados: Sérgio Davi, Paulo Borges, Marcelus, Luís Fernando, Renato, Doca, Jorge Armando, Raul Santos, André, Milton e Mauro Vital.

.

Em 1980, o Operário participou do Campeonato Nacional, Taça de Prata. Foi Campeão do “Torneio da Amizade” promovido pela Federação Paranaense em 1980. Também participaram da competição as equipes do Pato Branco, Toledo, Cascavel, Umuarama e Atlético Paranaense.



Equipe de 1981

Ogeda, Zé Luiz, André, Wilson Zanon, Ladel,e Vilmar; Toió, Werner, Adilson, Danilo e Roberto Carioca.

.





Em 20 de junho 1989, a Confederação Brasileira de Futebol - CBF, comunica a Federação Pananaense da inclusão do Operário Ferroviário no Campeonato Nacional.
.



Equipe de 1989

.

Em 1990, termina o Campeonato Paranaense em quarto lugar, conquistado a vaga na série B do Campeonato Nacional. Iniciou o torneio em casa empatando em um gol com a Catuense (BA). Em seguida, empatou com o Central, em Alagoinha (PE). No Rio de Janeiro, perdeu para o Americano por 1 X 0. Venceu em casa o Juventus (SP) pelo placar de 3 X 0, venceu o Itaperuna (RJ) por 3 X 1, perdeu para o Juventus (SP) em São Paulo por 2 X 0 e empatou com o Itaperuna em um gol. Em casa, venceu o Central (PE) por 2 x 0 e goleou o Americano (RJ) por 5 X 1. A última partida da primeira fase foi na Bahia contra a Catuense onde empatou em um gol classificando-se para a segunda fase do campeonato.

O Operário venceu fora de casa o Itaperuna por 1 X 0. Venceu em casa o Clube do Remo do Pará por 1 X 0. Em casa venceu o Sport Recife por 2 X 1. Nos jogos de volta, perdeu para o Remo por 3 X 1, empatou em Pernambuco com o Sport por em 1 X 1 e empatou com o Itaperuna, classificando-se para a semi-final do campeonato.

Venceu o primeiro jogo em casa contra a Catuense por 1 X 0, empatou em casa contra o Criciúma por 0 X 0 e empatou em Curitiba com o Atlético Paranaense por 0 X 0. Porém, tropeçou nos três jogos de volta, perdendo para o Criciúma por 5 X 1, para a Catuense por 3 X 1 e para o Atlético Paranaense em casa por 2 X 1, dando adeus a competição.

Entre as mais fortes equipes do Campeonato Paranaense, participou em 1991 do Campeonato Brasileiro da série B. Avançou até a segunda fase, mas foi novamente desclassificado.

.

Equipe de 1990

João Carlos Strickert (prep. físico), Catani, Fernando, Ricardo, Joceli, Dinei e Flávio; Cambé, Liminha, Oliveira, Dico e Celso Reis.



Em 1991, o Operário Ferroviário termina o Campeonato Paranaense em terceiro lugar classificando para a série B do Brasileiro de 1992. O Fantasma de Vila Oficinas terminou a primeira fase em primeiro lugar, classificando para a segunda e garantindo a vaga para o Brasileiro de 1993. Novamente não repete uma boa atuação na segunda fase e é desclassificado do campeonato de 1992.

Líder por nove rodadas do Campeonato Paranaense de 1992, terminou em quarto lugar. Em 1993 tem uma campanha das piores e cai para a segunda divisão do Campeonato Paranaense e em 1994 abandona os campos de futebol.



Equipe de 1992




.
.



0 Responses so far.

Postar um comentário